Look Publicitário

ImagemSou publicitário e devo somente usar camisa xadrez? Claro que muitos atuantes na área tem uma feição por essa peça que com certeza combina com quase tudo, mas o guarda roupa de um publicitário pode ser muito mais que algumas peças xadrez. Seguem então algumas dicas de como deixar seu visual mais descolado, essa dica é para os Mad Mens* de plantão.  ImagemPrimeiro look: casual despojado. Uma camisa jeans degradê,uma calça jeans skinny, um sapato all star (bege) e um chapéu fedora, que por sinal está sendo muito usado atualmente. Sugestão de local de uso: shoppings  Imagem Segundo look: casual. Camisa com mangas dobradas e sem colarinho, calça jeans skinny, sapatos all star (pretos) e camisa jeans amarrada a cintura. Os acessórios são fundamentais: uma corrente de tecido com um pingente militar e um óculos ray ban. Sugestão de local de uso: faculdade ou parques públicos. Imagem O calor está muito forte, consequentemente isso pede um look mais leve. Esse é composto por uma camisa em V com manga, uma bermuda de alfaiataria e um sapato derby. Esse estilo pode ser usado em qualquer local que não precise de algo formal. 

Publicitário, não precisa ficar na mesmice do xadrez. Há um leque enorme de peças para escolher e compor o seu look diário. Seja criativo, seja ousado, seja arretado. 

Colete Masculino

Colete

Essa é a minha primeira publicação oficial sobre moda masculina aqui no Arretado. Resolvi então falar um pouco sobre o colete, dando dicas de uso dessa peça que desde o século XVIII faz parte do vestuário masculino. Pois, se antes ele era visto como algo sofisticado e formal, hoje essa peça pode ser utilizada de diversas maneiras, uma vez que a sua versatilidade mostra o quão moderno e descolado o colete se transformou.

Xadrez Colete é uma peça de complemento, portanto a sua forma de utilização vai depender muito do que será usado abaixo dessa peça. No caso da camisa xadrez, de manga de preferência, é bom utilizar uma que conste dentro das linhas a cor do colete utilizador. Independente de esse traço ser pequeno, este vai conseguir harmonizar-se com o colete.

Jeans

Está na dúvida entre calça ou bermuda? Você pode utilizar os dois, desde que ambas não briguem pela atenção de quem te observa. Não adianta colocar uma calça ou bermuda chamativa sendo que o destaque deve-se dar ao colete. Opte por tons neutros, mas na dúvida use mesmo a calça jeans, esta é um item que não vai entrar em conflito com o restante da roupa.

Alfa

A calça de alfaiataria também é uma boa pedida para utilizar com o colete. Mas como eu disse, lembrem-se de usar em tons neutros e não muito chamativos. Deixe o destaque para o colete.

Jeans1

Por fim tem o colete jeans. Esse é para quem gosta de ser mais ousado e como o colete de alfaiataria, o jeans também tem suas limitações com o restante da roupa utilizada. Como ele é um tecido pesado, tente não abusar de complementos que deixem o visual carregado.

Essa é a dica do arretado para vocês.

C&A e as redes sociais

cea10

A C&A é a maior rede de lojas de departamento do Brasil. Presente no país a mais de 30 anos e atualmente operando com mais de 220 lojas em 101 cidades. Mas o enfoque vai para o seu site,  cujo a meta é repassar para o público todas as novas coleções, como também todas as peças disponíveis para a venda nas suas lojas. Sendo também o mediador para as quatro redes sociais utilizadas pela empresa: facebook, twitter, youtube e Instagram.

cea4cea1cea2 cea5

A empresa possui um sistema de gerenciamento de conteúdo para as redes socais, uma vez que seus postes são quase que diários. Não se sabe ao certo se existe uma equipe contratada somente para essa função, mas pode-se afirmar que a empresa sabe gerenciar bem as suas postagens e tem uma boa organização sobre o seu conteúdo vinculado.

Sua interação com um público pode ser considerada relevante. A C&A não curte nem um conteúdos publicados por seguidores na sua fan page na plataforma facebook. Qualquer pessoa pode publicar, uma vez que as mensagens foram programadas para receptores globais, mas eles são seletivos para responder determinadas perguntas. Perguntas que podem ser respondidas facilmente, direcionado o individuo a algum numero de atendimento é rapidamente respondida.

cea6cea7

Já o Twitter essa interação de pergunta e resposta com os seguidores dessa plataforma é dada de forma mais direta e menos seletiva. Perguntas envolvendo preço, comentários sobre as peças, propaganda vinculada, enfim, a grande maioria parece ser respondida de uma forma mais interativa com o cliente.

O conteúdo gerado nas redes socias mudam conforme a plataforma. Em seu Instagram e facebook o uso de imagens são prioridades. São divulgadas as peças atuais e as novas coleções que estão por ser lançadas. Já o seu canal no youtube está direcionado para os VT’s publicitários e making of’s dos mesmos. E por fim o Twitter que tem como base linkar os seguidores e direcioná-los para as outras mídias ou o próprio site.

1460277_783669114993403_1132716079_n 1469835_784152244945090_60530240_n

No Facebook a C&A possui alguns aplicativos agregados a sua fan page e boa parte dos mesmo são para que haja uma interação da empresa com o internauta. O Do Meu Jeio deixa a capa do seu facebook mais moderna e fashion com desenhos ilustrados das vendidas na loja. Possuem também os aplicativos Fashion Like e o Poderosa do Brasil, o primeiro não foi possível ter acesso e o segundo é necessário que o cliente deixe o aplicativo acessar as suas informações.

cea8

Não identifiquei nem uma ação promocional da empresa na sua fan page ou demais redes sociais. Talvez seja pela dimensão da empresa, uma vez que a mesma não é de origem brasileira e devido ao grande número de seguidores não seja possível fazer uma promoção que não acarrete em prejuízo para a empresa.

A C&A divulga todos os eventos “offline” no facebook. Divulgação com banners e fotos do dia dos eventos é fundamental para a empresa provar a veracidade do evento para os seus seguidores. Dessa forma a mesma consegue divulgar e cativar as pessoas presentes no evento e público afins.

1424564_780815495278765_1834252552_n524729_780935298600118_342537023_n

Há também no seu facebook dois links diretos para demais redes sociais. Um direciona o cliente para o Instagram da empresa e o outro leva para outro site, dentro da plataforma da C&A, cujo o objetivo é criar um perfil e perguntar que look é ideal para determinados momentos. Com Que Look Eu Vou permiti que qualquer usuário pergunte e seja respondido de imediato pela consultora da coleção atual divulgada pela empresa.

cea9

Apesar de ter uma relação não muito afavel com os seus seguidores, a C&A aposta em uma relação mais simples e não muito afetiva com seus clientes nas redes sociais. Seu perfil está voltado mais para a divulgação das suas peças e eventos produzidos pela mesma, sendo alguns poucos pontos que ainda fazem com que a empresa tenha uma relação, mesmo que pequena, com seu consumidor.

Dafiti: moda x site

A dafiti é uma das maiores empresas de varejista online voltada para vestuário. Foi fundada em 2011 e desde então vem se consolidando no mundo virtual, tendo como base a confiança e a fidelidade dos seus clientes. Mas têm em seus sites problemas visuais que podem ser remodelados para a melhor visibilidade e acessos dos internautas.

Tomando como base os requisitos relacionados à exibição da informação e entrada de dados, embasadas no texto de Bacellar e César (2003), alguns pontos são de extrema relevância para o estudo do site em questão.

  • CONSISTÊNCIA

Apresentação Visual: O site possui um layout simples, mas muito difícil de entender. Começando pela barra de funções inicial que vem a cima, bem escondido, não tendo uma visibilidade muito favorável para quem deseja entrar como cliente ou cadastrar-se como um. Tendo também pontos como o Prazo de Entrega, Ajuda e Chat, itens fundamentais para os novos usuários que desejam saber como funciona o sistema do site.

Outro ponto relevante é a divisão de setores, que vem no home do site sem uma divisão seqüencial e a grande quantidade de imagens que são repassadas a fim de chamar a atenção do leito, mas acaba dando uma visão robusta e uma grande quantidade de informação para o site.

Imagem

Uso adequado da combinação de cores: as cores utilizadas pela dafiti são o azul (toda a planilha de cores derivadas do azul marinho), preto e cinza. A variação dos tons azuis marinhos seja o seu diferencial, não deixando o site muito rebuscado e chamativo, dando destaque para as peças vendidas. Seu único ponto negativo seria a utilização do laranja na barra de Busca, na seleção dos ícones acima da mesma barra e o vermelho de Liquidação. Talvez para diferenciar e chamar a visão do leitor para os principais pontos, mas não deixando de ressaltar que a utilização fugiu dos padrões de cores que a empresa pretende passar como todo o layout.

 Imagem

Comportamento Inesperado: esse item não se aplica ao site.

Feedback: a empresa apresenta um sistema de comunicação direto do cliente, que se dar através de um Chat online com um dos atendentes. Maiores informações não puderam ser aprofundadas sobre esse assunto.

Uso de recursos visuais: a dafiti utiliza de ícones com palavra em caixa alta e palavras com uma única letra maiúscula e as demais minúsculas. Não foi identificado nem uma palavra que não apresentasse o mesmo padrão no local que foi posicionado. Um exemplo seria a barra de menu, que apresenta todas as palavras em caixa alta sem nem uma alteração na grafia. Em relação a alguns ícones utilizados, todos apresentam um padrão de conhecimento, só inovando no carrinho de compra, que a empresa optou por colocar uma caixa com a logo da empresa.

Imagem

Percepção humana: a não ser que haja uma alteração do próprio usuário no seu navegador, o usuário não pode, no próprio site, aumentar o tamanho das suas fontes. Há um problema no sistema do site por possuir letras com tamanhos minúsculos e que se deparados com alguém que tenha dificuldade de leitura, migre para um site que tenha uma visibilidade maior.

Metáfora: o uso do ícone caixa ao invés de carrinho dificulte no entendimento do internauta, uma vez que ao lado se descreve graficamente “carrinho”. Essa utilização de outro desenho e a nomeação de um outro ícone, faça como que o usuário se sinta perdido e talvez desista da compra por não localizar o objeto sugerido pela grafia. Por isso, conclui-se que não se deve alterar o significado de alguns itens já padronizados pelo comprador.

Classificação funcional dos comandos: a barra de menu está um tanto desorganizada, uma vez que o site apresenta duas barras superiores e uma barra vertical. A dificuldade na leitura é enorme, uma vez que a barra lateral não está escondida em tópicos, mas aberta e destrinchadas com todos os subi tópicos e uma vasta quantidade de informação jogada para o receptor. Já a barra superior, que contem o mesmo conteúdo da vertical, está dividida em categoria de produtos que levam para uma interface idêntica a home que também deixa o internauta perdido de onde está e como prosseguir.

 ImagemImagem

Manipulação direta: ela está presente em alguns pontos distintos, não muito chamativos que elevem ao cliente a consumir o produto. Um diferencial da Dafiti seja esse, pois sua manipulação direta está menos expressiva.

Imagem

Pontos de atenção: a dafiti tenta ao máximo chamar atenção dos seus clientes, principalmente para descontos relâmpagos ou para novos usuários. Os mais chamativos são: a janela fantasma que surge na abertura do site e a barrinha azul no canto central direito. Ambos tentam chamar atenção do cliente para adquirir o desconto e consequentemente comprar os produtos.

  •  ENTRADA E DADOS

Todo o sistema funciona perfeitamente. Da compra até a finalização, você tem que fazer um cadastro com um e-mail pessoa e dados pessoas. Depois disso, sua compra é efetuada e você escolhe a forma de pagamento. Não tem nada de muito complicado nessa recepção de dados.

 Imagem

  • CONCLUSÃO

Apesar dos problemas visuais do site, a Dafiti é um ótimo site para compra de roupas e calçados. Tanto da moda masculina, como da moda feminina. Talvez com a modificação desses problemas, seu desempenho, assim como a sua venda, aumentem simultaneamente.

Referências: BACELLAR, Simone. CESAR, Julio. Avaliação da usabilidade em sistemas de informação: o caso do sistema submarino. RAC, v. 7, n. 2, Abr/Jun, 2003.

“Dica do Modinho”